Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Página inicial > 2017 > 135 - Fevereiro e Março > Mangueirão de portas abertas
Início do conteúdo da página

Mangueirão de portas abertas

Publicado: Sexta, 17 de Fevereiro de 2017, 15h19 | Última atualização em Sexta, 17 de Fevereiro de 2017, 17h34 | Acessos: 2909

Visitação é fruto de parceria entre a Faculdade de Turismo e a SEEL

Roteiro de visitação inclui arquibancas, banco de reservas e acesso ao gramado.
imagem sem descrição.

Por Gabriela Bastos Fotos Carlos Sodré - Agência Pará / Acervo da Pesquisa

O Estádio Olímpico do Pará Edgar Proença, mais conhecido como Mangueirão, está localizado na Avenida Augusto Montenegro e é palco de constante programação esportiva, como os Campeonatos Paraense, Brasileiro da Série B e C e Copa Verde. Em parceria com a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (SEEL), a Faculdade de Turismo (FACTUR) da UFPA criou o Centro de Visitação Estádio Olímpico do Pará Edgar Proença.

“O projeto foi criado para promover a interação entre o estádio e a comunidade. O Mangueirão ficava um tanto ocioso, esperando pela programação esportiva, em especial o futebol”, lembra a professora Vânia Quadros, coordenadora do projeto. 

A ideia surgiu com base em uma demanda institucional da SEEL, que procurou a Faculdade de Turismo para possibilitar a visitação. Atualmente, o projeto funciona com um bolsista, quatro voluntários e duas estagiárias da Secretaria. “A ação tornou o Mangueirão um novo ponto turístico da capital paraense e deu largada para a criação do Museu do Futebol”, conta a professora.

O roteiro de visitação dura 50 minutos e envolve arquibancada, vestiários e túnel de acesso ao gramado. As visitas acontecem de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12h30 e das 14h às 16h30 e podem ser agendadas por qualquer pessoa interessada. Entre os visitantes, estão turistas nacionais, internacionais e, principalmente, visitantes locais.

O projeto tem recebido uma boa resposta da comunidade. “Os visitantes ficam encantados em ver de perto algo que só conheciam pela televisão. É grandioso ver o estádio do lado de dentro, entrar no campo, tocar na grama e dizer que isso é meu, faz parte da minha cultura, da minha história”, avalia a coordenadora.

Projeto também está formando monitores mirins

Com menos de um ano, o projeto já possui notáveis realizações, como a integração feita com as crianças e com os adolescentes atendidos pela Fundação Pro paz. “Crianças e adolescentes foram preparados para tornarem-se monitores mirins e conduzirem as visitas ao lado do bolsista, das estagiárias ou dos voluntários do projeto. Em dezembro, 10 crianças e adolescentes receberam certificado de monitores do Centro de Visitação, após 92 horas de treinamento. Para nós, foi algo bastante significativo”, afirma a professora Vânia Quadros.

Outro momento marcante foi a Colônia de Férias Anual da Marinha, cujo tema foi a Olimpíada. Segundo Vânia Quadros, “além da visita monitorada nas instalações do estádio, foram inseridas atividades esportivas voltadas para o atletismo, tais como revezamento e corrida na pista olímpica de 400 metros”.

O aumento no número de visitantes é visível. Em seis meses, o Centro de Visitação recebeu, aproximadamente, 500 visitas e, após ampla divulgação realizada em escolas de Belém e do interior, passou a contar com a presença de turmas escolares com 50 e até 100 alunos. “Em novembro, de 21 a 23, recebemos escolas com 100 alunos”, comemora a professora.

Segundo a professora, o que mais chamou atenção da equipe foi o cuidado que pôde ser dispensado ao grupo de crianças especiais. “Permitir a interação de grupos de autistas e cadeirantes foi marcante. Nós achamos incrível poder participar disso e proporcionar o contato, a interação delas com o Estádio”, afirma a coordenadora.

Segundo a professora Vânia Quadros, as expectativas são grandes para este ano. A principal delas é que o projeto tenha cada vez mais autonomia e independência. “A ideia é que possamos renovar o apoio PIBEX, pois a segunda etapa do projeto é a montagem de uma exposição permanente e a criação da loja de souvenir. Mas é importante que o Centro de Visitação tenha uma gestão autônoma. A ideia é que, no futuro, o Centro mantenha suas atividades independentemente do projeto de extensão”, finaliza a professora.

Serviço:

Centro de Visitação Estádio Olímpico do Pará Edgar Proença
Endereço: Avenida Augusto Montenegro, Km 3, S/N.
Horário de Atendimento: de segunda-feira a sexta-feira, das 8h30 às 12h30 e 14h às 16h30.
E-mail: visitamangueirao@gmail.com
Telefone para contato: 3131-2850
Facebook: https://www.facebook.com/centrodevisitacao/?ref=page_internal

Ed.135 - Fevereiro e Março de 2017

Adicionar comentário

Todos os comentários estão sujeitos à aprovação prévia


Código de segurança
Atualizar

Fim do conteúdo da página