Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Página inicial > 2017 > 137 - Junho e Julho > UFPA: sessenta anos
Início do conteúdo da página

UFPA: sessenta anos

Publicado: Quarta, 21 de Junho de 2017, 14h09 | Última atualização em Segunda, 26 de Junho de 2017, 16h47 | Acessos: 1856

OPINIÃO - UFPA sessenta anos

Foto Octavio Cardoso

A criação, há sessenta anos, da Universidade do Pará, mais tarde Universidade Federal do Pará, foi possivelmente uma das iniciativas de maior impacto para o desenvolvimento da Amazônia na segunda metade do século XX. No início, reuniram-se sete faculdades isoladas, então ocupadas basicamente com a oferta de formação graduada. Nas décadas seguintes, esse embrião deu origem a uma instituição robusta, voltada ao ensino, à pesquisa e à extensão, com atuação destacada na produção de conhecimento científico e tecnológico na região e capilaridade em todo o Estado do Pará.

Estruturar-se como instituição multicampi foi certamente um dos maiores desafios e um dos mais exitosos projetos da UFPA nestas seis décadas. Ainda que muitas dificuldades estejam por ser vencidas, é indiscutível o sucesso alcançado, seja com a consolidação dos campi, seja com o desmembramento de alguns deles para a criação de novas universidades, que agora também multiplicam as suas ações e alcançam parcelas maiores de jovens interessados em acessar a educação superior.

A abrangência e a qualidade das atividades acadêmicas da UFPA, na graduação e na pós-graduação, propiciam, a um mesmo tempo, reconhecimento e responsabilidade. É inequívoco o impacto do trabalho da Instituição em todos os setores da sociedade paraense, nos governos, nas organizações, nas atividades econômicas e nas lutas sociais. É também indiscutível a enorme expectativa de que a UFPA avance na sua relação com esses mesmos atores, estendendo, cada vez mais, a sua competência aos espaços em que se buscam soluções para os problemas cotidianos da população.

Nas próximas décadas, a excelência e a repercussão da atuação da UFPA demandarão avanços que incluam um novo salto qualitativo no ensino, na pesquisa e na extensão, além de uma interação mais intensa com a sociedade.

Resultado de políticas continuadas de várias gestões, o desempenho acadêmico e científico da UFPA evoluiu positivamente nas seis décadas de sua história. Mas a vocação para a liderança - não apenas regional - da Instituição requer novas conquistas. É preciso reconfigurar o ensino de graduação para torná-lo mais estimulante às e aos discentes e mais eficiente na promoção de habilidades que capacitem para enfrentar os problemas do mundo contemporâneo; uma formação para conceber e executar projetos inovadores com autonomia, para trabalhar em ambientes multi ou interdisciplinares e para assumir compromissos com o avanço da cidadania no País. A internacionalização da Instituição, em particular por meio da cooperação científica e da mobilidade bidirecional de discentes e pesquisadores, precisará ser incrementada, a fim de integrar definitivamente a UFPA ao universo das mais importantes instituições universitárias dos vários continentes.

Sintonizada com a realidade econômica e social da Amazônia, caberá à UFPA fazer chegar aos espaços não acadêmicos a sua expertise científica e tecnológica, promovendo a inovação como estratégia para incrementar o ambiente econômico, em favor da geração de riqueza e de renda para a população paraense. Com a mesma diligência, será necessário  expandir as experiências de inclusão social, reconhecer e valorizar a diversidade, combater a discriminação e a violência de modo permanente.

O patrimônio acadêmico, cultural e intelectual acumulado pela UFPA ao longo de sua história tem sido o produto da dedicação individual e coletiva de muitas gerações de professoras e professores, alunas e alunos, técnicas e técnicos, além de parceiros na sociedade – organizações, governos e atores sociais diversos. Seu legado é uma instituição consolidada, capaz de impulsionar e contribuir, de modo incomparável, para um futuro de conquistas sociais e avanços civilizatórios em nossa região. Que as próximas décadas sejam de enriquecimento deste que é o mais bem-sucedido empreendimento humano e social na construção de uma sociedade inclusiva e solidária na Amazônia! Que a Universidade Federal do Pará tenha vida longa e continuado sucesso em sua missão de servir ao projeto de uma nação justa e soberana!

Emmanuel Zagury Tourinho – Reitor da Universidade Federal do Pará. 

Ed.137 - Junho e Julho de 2017

Adicionar comentário

Todos os comentários estão sujeitos à aprovação prévia


Código de segurança
Atualizar

registrado em: ,
Fim do conteúdo da página